Quase dez anos após o Bitcoin ter sido criado, a loucura das criptomoedas está varrendo o planeta com a ferocidade de um tweet de Trump, inspirando canções, criando milionários e provocando reação nos bancos. Isso dá a escritores e cineastas narrativas potentes a respeito da febre do “Gold Rush”, e da intriga sobre a obscuridade das transações via web, o que rende ótimos filmes para assistir.

 

O Bitcoin e outras moedas virtuais acrescentaram novos jargões aos nossos vocabulários. Ofereceram uma reavaliação igualitária da ordem financeira. Eles estimularam um fervor contagioso para compras em estilo “big shot”. Como qualquer roteirista sabe, isso apresenta elementos infinitos para a construção de cenários sobre ruína e a redenção. Os recentes surtos e quedas de valor, juntamente com o profundo fascínio pelo mundo virtual, deram às criptomoedas um momento cultural em que as manchetes provocam: “Todo mundo está ficando rico e você não”.

 

Como em outro qualquer mercado, a especulação da moeda existe desde 2009. Seus elementos mais sinistros e instigantes foram expostos quatro anos depois, quando Ross Ulbricht foi preso e mais tarde condenado à prisão perpétua por vender drogas compradas com Bitcoin em seu site, o Silk Road. As fascinações acerca de uma moeda digital difícil de rastrear, sem autoridade central, e cujo valor já demonstrou oscilações alucinantes, foram narradas no livro “American Kingpin”, de Nick Bilton, junto com os detalhes da história de Ulbritcht.

 

A repercussão do caso

O caso ecoou entre o ameaçador e o surreal, uma parábola do século 21 de um bazar digital executado a partir do brilho de um laptop. A rede de TV Fox baseou seu thriller “Dark Web” em Ulbricht, um livreiro e fazendeiro de cogumelos psicodélico que assumiu o codinome Dread Pirate Roberts, nome de um personagem do romance “The Princess Bride”. O filme baseia-se no trabalho de Bilton e na reportagem da revista Wired.

A idealização de hackers e esquemas Ponzi tornaram as criptomoedas o foco de enredos e ensaios alarmistas. As moedas seduzem fios de códigos e rabiscos que se movem como mercúrio, exercendo um estranho poder sobre a imaginação das pessoas. Eles foram referenciados e esboçados em documentários, seriados, filmes e músicas, incluindo “Os Simpsons”, “House of Cards” e “Quase Humano”. Como exemplo temos um sombrio Mr. Bitcoin levantando suspeitas em “The Good Wife”, e o hit de 1983 de “Uptown Girl” de Billy Joel foi atualizado por satíricos em 2014 como “Bitcoin Girl”.

Além disso, essa descentralização pode mudar a forma que os filmes são feitos, financiados e distribuídos em uma era de streaming e consolidação de estúdio. O produtor Scott Glassgold está trabalhando em conjunto com a XYZ Films e SingularDTV, uma empresa de entretenimento de blockchain, e outros em “New Frontiers”, uma antologia de ficção científica que será financiada por criptomoeda. O projeto, cujos diretores incluem Ruairi Robinson e Stephan Zlotescu, está programado para entrar em produção em maio e será distribuído através do blockchain, uma tecnologia que permite a rede peer-to-peer.

 

Filmes para Assistir

Elegemos aqui alguns filmes que ajudarão a entender mais as moedas digitais e os usos práticos do Bitcoin, e como a essência da criptomoeda e da tecnologia blockchain é, para seus proponentes, uma estratégia para extrair poder de instituições, corporações e do governo. Eles podem ser acessados nos canais YouTube ou Netflix.

 

  1. Bitcoin – o fim do dinheiro como conhecemos

Esse documentário mostra detalhes sobre a origem do dinheiro e das fragilidades do atual sistema financeiro. Fala da crise de 2008 – e a futura crise que pode ser desencadeada em breve – e como o uso do Bitcoin pode proteger a riqueza de quem se posicionar como investidor da criptomoeda. Disponível no YouTube com legendas.

 

  1. Blockchain and Us

Voltado mais sobre o Blockchain, a tecnologia de registro de transações por trás do Bitcoin. Mostra aplicações práticas que estão sendo desenvolvidas com a rede e quais os usos potenciais que ela terá no futuro. Disponível apenas em inglês, sem legenda. Um excelente material para quem enxerga o Bitcoin além da valorização da moeda.

 

  1. A Ascensão do Dinheiro

Minissérie em 6 episódios baseada no livro A Ascensão do Dinheiro, do historiador britânico Niall Ferguson. Embora não tenha a ver com Bitcoin propriamente, é uma ótima série para entender os motivos que levaram a humanidade a escolher um meio de troca comum para realizar transações comerciais. Mostra a trajetória do dinheiro, da criação do sistema bancário moderno até a crise de 2008. Por ter sido criada logo depois da crise, fornece também um panorama interessante sobre aquele evento. A série está disponível no YouTube em episódios dublados.

 

  1. Bitcoin in Uganda

Não é um filme em si, mas um pequeno curta. Mostra a história de Robert, jovem morador da Uganda que recebe dinheiro da irmã (que mora nos Estados Unidos) através de Bitcoin. O filme mostra como o rapaz conheceu a moeda e passou a usá-la para receber pequenas quantidades de dinheiro com maior rapidez e taxas muito mais baixas. Ideal para entender as vantagens do Bitcoin como mecanismo de transferência de valores. Está disponível no YouTube com legendas.

 

  1. Banking on Bitcoin

Esse filme acabou de ser inserido no catálogo da Netflix. O filme traz entrevistas com vários especialistas e entusiastas do Bitcoin que falam sobre a origem, o futuro e os usos da moeda. Conta com participações conhecidas, como Jeffrey Tucker, o senador americano Rand Paul, Tyler Winklevoss e Gavin Andressen.

 

  1. Overdose: The Next Financial Crisis

Documentário que mostra o que não foi contado sobre a crise de 2008: o que ocasionou a crise, o papel do governo e dos bancos centrais, e como a solução buscada para o problema irá desencadear uma crise potencialmente maior do que aquela. Para entender como as criptomoedas podem ser um excelente ativo de proteção de riqueza em meio a crises financeiras.

Filmes para assistir: Bitcoin e o Cinema
5 (1 voto)