O maior banco de investimento norte-americano, Goldman Sachs, anunciou que está abandonando seus planos de lançar uma mesa de operações e negociações de criptomoeda (principalmente Bitcoin), pelo menos em um futuro próximo.

A informação foi publicada pelo canal de notícias políticas e econômicas Business Insider, que relata que o banco está preocupado com a situação regulatória dos ativos nos Estados Unidos, já que ainda consideram algo muito nebuloso.

Segundo a CCN, a informação pegou o mercado de surpresa, já que os rumores eram de que a empresa estava fazendo um progresso significativo nesse assunto. O fato que levou o mercado a se animar muito nesse assunto foi no ano passado quando o Goldman contratou um comerciante bancário de criptomoedas Justin Schmidt.

“Neste momento, não chegamos a uma conclusão sobre o escopo de nossa oferta de ativos digitais”, afirmou um porta-voz do banco.

Também neste ano o banco de investimento havia informado ao New York Times, por fonte anônima, que estava se preparando para começar a operar contratos futuros de Bitcoin nas bolsas CBOE e CME, onde o produto é negociado. Além disso, estavam estudando emitir uma versão própria de contrato futuro do ativo que poderia ser operado por seus clientes.

Apesar do fato negativo, o Goldman Sachs não rejeita totalmente a possibilidade de disponibilizar esse produto para seus clientes, mas no momento devem se focar em outro serviço associado às criptomoedas. O novo plano da equipe financeira é de utilizar a criptografia para montar um projeto para que seus clientes tenham esses ativos como um produto de custódia, para fornecer maior estabilidade aos seus clientes em um mercado tão volátil.

Conheça o Mercado Bitcoin, maior corretora de criptomoedas da América Latina