Segundo Noticiou a News Quartz ontem, uma fonte anônima do Governo indiano informou que o país não irá impor uma proibição geral sobre as criptomoedas, mas tratará como commodities.

Eu não acho que alguém esteja realmente pensando em bani-lo (criptomoedas) completamente. A questão aqui é sobre regulamentar o comércio e precisamos saber de onde o dinheiro está vindo. Permiti-lo como (a) mercadoria pode nos permitir regular melhor o comércio e, portanto, isso está sendo analisado”, disse esse funcionário.

Anteriormente, o secretário do Departamento de Assuntos Econômicos e chefe do painel de criptomoedas, Subhash Chandra Garg, disse ao canal de TV ET Now que os projetos de regulamentação provavelmente serão concluídos na primeira quinzena de julho. Essa equipe também inclui o vice-governador do Banco Centrar da Índia (RBI), R. Gandhi e Ajay Tyagi, o presidente do regulador de mercado Securities and Exchange Board of Índia.

Se estas são usadas para liquidar transações, então adquire a natureza da moeda. Então, isso é uma coisa que precisa ser cauteloso. Mas se as pessoas querem investir em uma commodity, então isso é diferente, porque então podemos assumir que elas estão cientes dos riscos envolvidos”, disse Gandhi.

Anteriormente, o Banco Central da índia já havia anunciado que deixaria de prestar serviços a qualquer pessoa ou empresa que lida com criptomoedas, embora o banco tenha declarado que planeja emitir sua própria criptomoeda no futuro. O Ministro de Finanças do país também fez duras críticas ao Bitcoin e outras moedas digitais por falta de lastro.

Em vista dos riscos associados, foi decidido que, com efeito imediato, as entidades reguladas pelo RBI não tratarão nem fornecerão serviços a nenhum indivíduo ou entidade de negócios que lidem com ou liquidem moedas virtuais. As entidades regulamentadas que já fornecem tais serviços devem sair da relação dentro de um prazo especificado”, disse o RBI.

Conheça o Mercado Bitcoin, maior corretora de criptomoedas da América Latina