Após informarmos ontem que a empresa Paxos estava lançando uma stablecoin utilizando a tecnologia do Blockchain e a confiabilidade do dólar americano, hoje foi a vez dos irmãos Winklevoss lançar sua stablecoin ancorada em dólar.

Cameron e Tyler Winklevoss ficaram famosos pelo principal pedido de liberação de negociação de ETF, que guiou o mercado por meses até a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) negar o pedido. Desta vez os criadores da plataforma de criptomoedas Gemini tiveram sucesso no seu pedido aos órgãos reguladores de Nova York para criar sua stablecoin.

O Gemini Dollar será lançado hoje e cada token será emitido na base de um dólar americano e este utilizará a tecnologia do blockchain Ethereum. Tyler Winklevoss tratou o ativo como uma “rede de confiança”, que ao ser apoiada por uma moeda tradicional os investidores podem minimizar as flutuações bruscas do mercado.

Não é apenas a Gemini Trust. Mas você tem que construir uma rede de jogadores importantes que também são confiáveis ​​para resolver o problema de confiança de um stablecoin”, afirmou Tyler em entrevista à revista Forbes.

A Gemini fez uma parceria com a grande empresa de investimentos State Street, que ficará com os dólares americanos em uma conta segurada por FDIC. Essa é a primeira vez que a gigante de investimentos norte-americana aceita depósitos em dinheiro para uma empresa de criptografia.

A superintendente do departamento de serviços financeiros dos Estados Unidos (NYDFS), Maria Vullo disse que tanto a aprovação dos irmãos Winklevoss quanto da empresa Paxos terão supervisão regulatória e exigência das bolsas de valores para impedir que os ativos sejam utilizados para lavagem de dinheiro e manipulação de preços do mercado.

Essas aprovações demonstram que as empresas podem criar mudanças e fortes padrões de conformidade dentro de um marco regulatório estatal forte”, afirmou Maria em seu comunicado.

Conheça o Mercado Bitcoin, maior corretora de criptomoedas da América Latina