O aumento na cotação das criptomoedas no fim do ano passado estimulou milhares de hackers a focar no segmento, sendo que o ataque mais recente está infectando milhares de aparelhos Android com um malware que tira o poder dos aparelhos para minerar Monero neste exato momento.

A ameaça descoberta pela empresa chinesa de segurança cibernética 360Netlab chama-se ADB.Miner. Ela escaneia uma ampla gama de endereços de IP para encontrar dispositivos vulneráveis a funcionar remotamente em função da mineração de criptomoedas e envia as moedas para uma única carteira.

Qualquer dispositivo com o sistema Android pode ser infectado pelo malware, incluindo smartphones, tablets e aparelhos de televisão.

De acordo com os especialistas da 360Netlab, o ADB.Miner está atuando desde o último dia 5 e já infectou mais de 7 mil dispositivos, sendo a maioria deles de usuários chineses e sul-coreanos. Entretanto o poder de propagação do programa malicioso é tão grande que o número de aparelhos contaminados dobra a cada 12 horas.

O malware está sendo espalhado usando o publicamente acessível Debug Bridge (ADB) em uma porta aberta 5555, que normalmente fica fechada. Os analistas em segurança dizem que “não saber como e quando essa vulnerabilidade do sistema Android foi encontrada”.

Na última semana, diversos veículos informaram sobre o botnet Smorinru, outro malware de mineração do Monero, que conseguiu juntar 9 mil moedas desde maio de 2017. No fim de janeiro, outro programa malicioso de mineração do Monero atacou computadores através de anúncios online.

Malware de mineração afeta milhares de Androids
5 (3 votos)