Ontem o mercado de criptomoedas perdeu mais de US$ 40 bilhões em valor de mercado. A queda do Bitcoin foi de mais de US$500 em uma única hora, sendo cotado a pouco mais de US$6700. Há apenas dois dias, o preço era de US$7700, o que representa uma queda de 13%. Para quem acha isso muito, as ações da Petrobras caíram 14,59% em uma única segunda-feira, dia 28 de maio.

Mas que o causou a queda do Bitcoin?

Hack em exchange coreana

A maior parte das análises atribui a queda a um hack que ocorreu em uma pequena corretora sul-coreana. A Coinrail perdeu US$40 milhões, figura modesta dados os maiores ataques em criptomoedas. Por exemplo, em março, mais de US$530 milhões foram roubados da Coincheck. A Coinrail ocupava a posição 99 de corretoras em termos de volume, com pouco mais de US$2 milhões diários. Ela era responsável por apenas 0,1% do volume mundial.

Grandes jornais compraram essa versão para explicar o que aconteceu com o Bitcoin no domingo, dia 10 de junho. Contudo, é difícil de acreditar que um ataque a uma corretora tão pequena tenha causado uma queda de 13% no preço mundial do Bitcoin. Por exemplo, o Cointelegraph mostrou que o artigo do Wall Street Journal estava confuso em relação às criptomoedas, já que chamou os tokens roubados de “versões alternativas do Bitcoin”. Além disso, a explicação é vista como pouco provável por que a queda ocorreu mais de 15 horas depois da notícia do ataque. 

Investigação criminal

Uma explicação alternativa é a investigação lançada por órgãos reguladores americanos sobre corretoras. A CFTC (órgão regulador do mercado de futuros nos EUA) vai investigar a possibilidade de manipulação de mercado nas corretoras Bitstamp, Coinbase, itBit e Kraken. Negociações fraudulentas poderiam ter distorcido o preços derivativos de Bitcoin negociados nos mercados de Chicago. Houve polêmica porque algumas delas se recusaram a entregar os dados, e cederam apenas quando a CFTC reduziu o prazo de entrega de alguns dias para algumas horas.

A situação se agravou por que a Bolsa Mercantil de Chicago (CME), que negocia futuros de Bitcoin, não possui um acordo com as exchanges para que elas entreguem os dados de negociações. Antes de intimar as corretoras, a CFTC tinha tentado obter os dados junto à CME. Mês passado o Departamento de Justiça (DoJ) havia aberto uma investigação similar, investigando manipulação de preço do Bitcoin e do Ethereum.

Oferta e demanda

Outra teoria é mais simples: a queda é apenas um ajuste natural. Por muito tempo, o volume das criptomoedas se manteve baixo, o que é um dos motivos da estabilidade de preços que vimos por algumas semanas. Mas o volume é diretamente relacionado ao movimento de preço, e esse baixo volume sugeria que o preço estava prestes a se movimentar violentamente para algum lado. 

O investidor Tone Vays previu em seu Twitter um possível cenário como o de 2014, no qual o mercado entrou em uma baixa de quase 2 anos antes de se recuperar. De acordo com várias medidas grafistas, o preço poderia chegar abaixo de US$4.975 até o meio de junho.  

Ou seja, a principal conclusão é que a queda do preço se deve a uma oferta de vendas maior do que a demanda, simplesmente. O que causou essa oferta maior? Ainda não existe uma conclusão clara. O fato é que o preço rompeu um suporte importante de US$7.000, no dia 10 de junho, e que estava sendo mantido há algumas semanas. Poucos dias depois, um novo marco foi atingido quando o preço caiu abaixo dos US$6.500. Esse tipo de movimentação pode ser causado por vendas de grandes carteiras, que fazem com o preço oscile. A queda abaixo do suporte também dispara muitas ordens de venda automáticas, conforme investidores procuram minimizar suas perdas. 

Apesar da queda e do pessimismo do curto prazo, a maior parte dos analistas acredita no aumento das criptomoedas no curto prazo, principalmente pela entrada de investidores institucionais. Contudo, para que eles entrem, é preciso que existam soluções robustas de custódia, o que pode demorar um pouco. Algumas estimativas falam no último trimestre de 2018.

Outras explicações – pequena brincadeira

O investidor Alistair Milne postou em seu Twitter com 58 mil seguidores uma enquete perguntando o que eles achavam ser a causa da queda. Foram 3 mil votos, e 9% acreditavam ser o ataque hacker a causa. Outros 10% acreditavam ser a investigação criminal, enquanto 50% analisou a queda como causada por aliens.

Conheça o Mercado Bitcoin, maior corretora de criptomoedas da América Latina

O que causou a queda do Bitcoin?
2.7 (68 votos)