Os futuros de Bitcoin foram lançados em dezembro de 2017. Muitos apontam o fato, inclusive, como um dos motivos da grande queda que marcou o mercado de criptomoedas nos primeiros meses desse ano. Agora, é a vez do futuro de Ether.

A Crypto Facilities (CF), uma corretora britânica, anunciou em um comunicado à imprensa que lançou os primeiros futuros de Ether regulados do mercado. A empresa, regulada pela Financial Conduct Authority, começou a negociar os derivativos na sexta-feira. Isso vai permitir “a ampliação das possibilidades de investimento e gerenciar riscos de forma mais eficiente”.

A CF aumenta o leque de suas alternativas em derivativos: a empresa já os oferece para Bitcoin e Ripple. A liquidez será garantida por duas mesas de negociação: Akuna Capital e B2C2. Timo Schlafer, CEO da CF, afirmou que “a rede Ethereum é o principal blockchain para contratos inteligentes, e acreditamos que esse novo instrumento irá atrair mais investidores e trazer mais liquidez para o mercado”.

Ainda de acordo com Schlafer, a decisão de Ether ser ou não um valor mobiliário tem pouca importância para o negócio. Eles já aplicam as leis desse tipo de investimento, já que lidam com derivativos.

O Bitcoin está cada vez mais maduro, em termos financeiros. E muitos acreditam que é a vez do Ether seguir esse caminho. O lançamento de um contrato futuro de Ether é um grande avanço nesse sentido.

Contudo, precisamos ficar atentos. O Federal Reserve em São Francisco elaborou um relatório em que sugeria que a queda do Bitcoin se deu em grande parte por conta do lançamento de contratos futuros na Chicago Board Option Excgange (CBOE) e na Chicago Mercantile Exchange (CME). Para os analistas, o preço só não caiu mais rápido por conta do baixo volume de negociação dos contratos.

Os futuros são tão populares por que permitem operações alavancadas. Ou seja, a corretora empresta dinheiro para que você opere, e isso permite um grande volume com pouco dinheiro. Por exemplo, com uma alavancagem de 10x, é possível operar R$1.000.000 usando R$100.000.

Caso o preço suba, o trader paga a taxa fixa do empréstimo, e embolsa todo o lucro de diferença. Caso o preço caia, deve depositar mais garantia ou o contrato será liquidado.

 
Conheça o Mercado Bitcoin, maior corretora de criptomoedas da América Latina

Corretora britânica lança primeiro futuro de Ether regulado
5 (1 voto)