Há algum tempo o mercado esperava a regulação de criptomoedas pela Tailândia, anunciada há alguns dias. O Ministro das Finanças, Apisak Tantivorawong, anunciou que as transações com criptomoedas serão taxadas em 7%, mais uma taxa de 15% para ganhos de capital.

O controle tributário tem como um dos principais objetivos, de acordo com o jornal local Nikkei Asian Review, “evitar que o crescente setor de criptomoedas seja usado em lavagem de dinheiro, evasão fiscal e outras atividades criminosas”.

A Tailândia vêm estudando a regulação de criptomoedas há algum tempo, e parece ter decidido adotar uma postura mais liberal. Em fevereiro, o Banco Central do país pediu aos seus bancos que ficassem longe das criptomoedas. Uma das medidas obrigatórias era impedir os usuários de comprarem as criptomoedas com cartões de crédito, uma medida também adotada nos Estados Unidos e Inglaterra.

Além disso, em um esforço coordenado com a iniciativa privada, a principal bolsa de criptomoedas do país decidiu suspender a listagem de ICOs até o pronunciamento do órgão regulador, ainda aguardado.

Empresas tailandesas podem estar migrando para Cingapura, em busca de menos incerteza regulatória. Uma corretora local, a Six.network, é um exemplo – apesar de operar na Tailândia e ter realizado um ICO em Bangcoc, é registrada em Cingapura.

O mercado de ICOs da Tailândia têm certa importância: em fevereiro o ICO da J Ventures levantou US$21 milhões em 55 horas, tendo vendido todos os seus 100 milhões de tokens.

Tailândia anuncia tributação de criptomoedas
5 (1 voto)