Ontem se encerrou a SXSW, um misto de conferência com festival, que procura congregar as indústrias cinema, música e tecnologia. E por que isso é relevante?

Nada menos do que 37 palestras sobre blockchain foram realizadas. O evento contou com a participação de gigantes como Elon Musk, que foi visto lendo o livro “Cryptocurrencies Explained Simply”. Bons sinais para o mundo das criptomoedas?

Blockchain e a “economia real”

Contudo, um dos destaques foi a palestra Brigid McDermott, VP de do IBM Food Trust, na qual ela apontou problemas atualmente enfrentados pela indústria alimentícia e como o blockchain pode ser usado para enfrenta-los.

Esse fato é relevante pois mostra o interesse de grandes companhias pela tecnologia, o que pode aumentar ainda mais a aceitação de criptomoedas por governos, investidores e até mesmo pessoas físicas.

O maior problema, para Brigid, é que não existe transparência na relação entre fornecedores, produtores, varejo, agências reguladoras e consumidores. E resolver problemas de transparência é o propósito de existência do blockchain. Usando a tecnologia, todos os participantes da indústria alimentícia poderiam rastrear item por item, para reduzir contaminações, fraudes e desperdícios.

Caso prático

O Wal-Mart inclusive já começou uma parceria com a IBM para rastrear a origem de cada manga vendida pela rede. Pode parecer uma notícia irrelevante, mas em maio de 2017 houve um grande incidente de salmonela em papaias nos Estados Unidos, e foram necessários dois meses de pesquisa até acharem a fazenda que produzia as papaias contaminadas.

Usando blockchain, o Wal-Mart e outros participantes da rede têm acesso a uma vasta gama de informações referente à qualidade da fruta e sua origem.

Assim, podem rapidamente tirar de circulação produtos suspeitos e tomar as medidas cabíveis contra as fazendas. Comidas contaminadas matam cerca de 420.000 pessoas por ano.

Ao vermos que o uso do blockchain pode ajudar a reduzir esse número de forma significativa, vemos o poder dessa tecnologia.

Transformando a indústria de alimentos com blockchain
5 (2 votos)