O Bitcoin deve ganhar uma nova divisão em breve.

Depois do Bitcoin Cash no início de Agosto, agora é a vez do Bitcoin Gold (BTG), que tem como previsão de lançamento o dia 25 de Outubro de 2017.

Por ser uma definição muito recente e ainda com pendências técnicas importantes, a maioria das exchanges ainda não se posicionou se haverá suporte para a nova moeda.

Uma novidade surpreendente

A expectativa era de uma possível divisão em novembro, quando irá se discutir o uso de SegWit2X e o aumento do tamanho do bloco do Bitcoin.

Mas, tudo indica que o Bitcoin Gold proporcionará uma nova divisão antes disso, ainda em Outubro.

A divisão ganha força com o relativo sucesso que o Bitcoin Cash tem conseguido.

Segundo o CoinMarketCap, o Bitcoin Cash tem disputado o posto de terceira moeda digital com maior valor de mercado com o Ripple.

A mais provável nova divisão na rede Bitcoin parecia ser entre os que querem e os que não querem a adoção do SegWit2X e o aumento do bloco.

Há, porém, uma terceira via, representada pelo Bitcoin Gold. Este pequeno grupo quer aumentar o tamanho do bloco, mas não com a adoção de SegWit2X.

Os idealizadores do Bitcoin Gold acreditam que o Bitcoin precisa de uma melhora no seu protocolo em aspectos que, até aqui, o Bitcoin Core não teria aceitado adotar.

Bitcoin Gold quer descentralizar poder

O principal foco do Bitcoin Gold é a descentralização de quem pode fazer a mineração.

Atualmente, minerar Bitcoin é algo que exige um poder computacional enorme, que só alguns poucos conseguem ter com os supercomputadores ASIC.

A ideia do Bitcoin Gold é justamente uma plataforma que mude isso e permita mineração a partir de placas de vídeo.

Para isso, usará o algoritmo Equihash ao invés do SHA256 usado pelo Bitcoin tradicional.

A mudança faria com que não fossem mais necessários supercomputadores para fazer a mineração.

Cerca de 80% da mineração está concentrada nas mãos de empresários chineses, os poucos com a capacidade computacional na escala necessária para a atividade.

Com isso, argumentam seus criadores, poderão crescer a despeito dos grandes mineradores de moedas digitais do mundo.

Isso, claro, é mais fácil falar do que fazer. O contra-argumento neste caso é que a indústria de placas de vídeo é controlada por duas empresas, Nvidia e AMD e, por isso, o processo não impediria uma centralização como pretendido.

Jack Liao, CEO da LightningASIC, uma das principais empresas de mineração que apoiam a iniciativa do Bitcoin Gold, afirma que a acessibilidade das placas de vídeo permite a distribuição do poder de mineração de forma diferente de outras critpomoedas.

Monopólio das mineradoras

Em entrevista ao bitcoin.com, H4x3, desenvolvedor anônimo do Bitcoin Gold, criticou o monopólio da empresa chinesa Bitmain, fabricante e distribuidora de equipamentos de mineração largamente utilizados na rede Bitcoin.

“Isso é muito hostil ao Bitcoin e é inaceitável para qualquer um que entende a importância da descentralização no Bitcoin”, afirma H4x3 na entrevista.

Segundo ele, que atua como porta-voz do Bitcoin Gold, a ideia por trás da divisão é fazer valer a visão de Satoshi Nakamoto, misterioso criador do Bitcoin, de “uma CPU, um voto”.

“Os organismos obtêm benefícios ao se reproduzir. Com o Bitcoin Gold, nós estamos conduzindo um experimento para ver se esse princípio continua verdadeiro no mundo dos blockchains”, diz H4x3.

Para o desenvolvedor, o Bitcoin Gold pode funcionar como uma espécie de salvaguarda no caso da rede Bitcoin ser destruída, funcionando como uma espécie de backup.

“Esse mesmo raciocínio tem sido usado como uma das proposições de valor da Litecoin, contudo, o Bitcoin Gold é melhor que a Litecoin porque ele tem a mesma regra de distribuição e suprimento do Bitcoin”, declarou o desenvolvedor.

“A custódia da Litecoin é muito mais estreitamente distribuída, o que a faz inadequada para o uso universal como reserva de valor e moeda de reserva”, disse ainda H4x3.

Desconfiança do Bitcoin Gold

As incertezas em relação ao projeto e o desconhecimento de detalhes desta divisão são grandes. Há bastante desconfiança em relação a essa nova rede.

O prazo para a divisão, no dia 25 de outubro, está se aproximando e os desenvolvedores não colocaram uma rede de teste para os mineradores que se interessarem.

Segundo o H4x3, o protocolo ainda está em evolução e os detalhes serão divulgados.

Mais divisão na rede Bitcoin

Assim como no caso do Bitcoin Cash, os detentores de Bitcoin no momento da divisão receberão uma quantidade igual de Bitcoin Gold. Isso, por si, já faz muita gente segurar os bitcoin que possuem para também ter a nova moeda.

Para o dia 18 de Novembro, há a expectativa de uma nova divisão no Bitcoin pelas discussões sobre a adoção de SegWit2X. Esta provável nova moeda deve ser chamada de Bitcoin 2X, o que divide ainda mais a rede Bitcoin.

“Qualquer um pode dividir o Bitcoin a qualquer momento por qualquer razão e a comunidade é quem, em última instância, irá decidir se a divisão tem algum valor. Muitos na comunidade acreditam que o Bitcoin Cash e o 2X são ataques ao Bitcoin, enquanto outros acreditam que estas divisões são úteis e bem intencionadas”, afirma H4x3.

“Nós não iremos fazer julgamentos morais dos nossos competidores ou fingir que somos capazes de ler suas mentes, mas nós iremos criticar suas decisões ruins de engenharia e explicar por que o Bitcoin Gold é superior”, afirmou ainda o desenvolvedor.

O Bitcoin Cash conseguiu criar uma nova rede relevante, alcançando cerca de 12% do valor do Bitcoin, ocupando a quarta posição entre as principais moedas digitais – coinmarketcap.com.

A ideia de uma nova divisão deixa parte da comunidade apreensiva, mas somente a evolução dos diálogos e das soluções apresentadas é que mostrará que moedas irão se fortalecer e quais deixarão de existir no longo do tempo.

Mais uma separação do Bitcoin? Vem aí o Bitcoin Gold
4.5 (11 votos)